Receitas Rápidas com que impressionar?

Consegue imaginar o ar surpreso dos seus amigos, ou até da sua namorada, quando lhes servir um delicioso Cocktail de Camarão? (só não lhes conte que apenas demorou 10 minutos na cozinha...!).

Para preparar com tempo e ter sempre à mão de qualquer ocasião, porque não preparar e congelar?

No dia é só cozinhar e servir como se tivessem sido acabados de fazer! Uma boa dica são os Crepes de Legumes, coloridos e estaladiços. Que tal?!

Porque adoçar o palato é adoçar a alma e porque nenhuma refeição está completa sem a sobremesa.

Experimente as diversas receitas de sobremesas disponíveis - da mais complexa à mais simples, todas prometem encher-lhe as medidas e tornar a sua refeição num momento mais feliz!

segunda-feira, 29 de junho de 2009

Tarte de Ameixas e Porto


Ingredientes:
(massa)

  • 180 g de farinha
  • 50g de amêndoas finamente raladas
  • 50 g de açúcar
  • 100 g de margarina
  • 1 ovo pequeno

(recheio)

  • 100 g de açúcar
  • 30 g de farinha custarda
  • 4 dl de leite

(cobertura)

  • 5 colheres de sopa de açúcar
  • 400 g de ameixas pretas
  • 2 dl de vinho do Porto
  • 4 folhas de gelatina

Preparação:

Lave as ameixas, abra-as ao meio e retire-lhes os caroços.
Coloque-as num tacho, junte o vinho do Porto e o açúcar e deixe de molho durante 1 hora.
Misture a farinha com as amêndoas finamente raladas e o açúcar. Junte a Vaqueiro cortada em bocados e trabalhe com as pontas dos dedos até obter uma areia grossa.
Adicione o ovo e amasse rapidamente até ligar todos os ingredientes.
Estenda a massa e forre uma tarteira com fundo móvel e cerca de 24 cm de diâmetro.
Pique o fundo da massa com um garfo e guarde no frigorífico durante 30 minutos.
Ligue o forno e regule-o para os 180 °C. Leve a tarte ao forno durante cerca de 20 minutos.
Enquanto isso, ponha a gelatina de molho em água fria.
Misture o açúcar com a farinha custarda, adicione o leite e leve a engrossar sobre lume brando, mexendo de vez em quando.
Quando o creme estiver espesso, retire do lume e deixe arrefecer.
Ao mesmo tempo leve ao lume as ameixas com o Porto e o açúcar e deixe ferver suavemente entre 10 a 15 minutos.
Retire do lume e adicione a gelatina escorrida.
Retire a tarte do forno e deixe arrefecer um pouco.
Cubra com o creme de custarda e leve ao frio. Quando estiver sólido espalhe por cima as ameixas e a calda.
Deixe arrefecer completamente e leve ao frigorífico.
(baseado daqui)

sábado, 27 de junho de 2009

Arroz Doce da Bisavó

Este é o arroz doce da minha bisavó... Ainda tenho a sorte de a ter cá, e ainda a semana passada comi uma tigelinha de arroz doce.
A receita que se segue é a mais idêntica possível ao que a bisavó faz. Fiquei de olho, porque ela não utiliza medidas - é tudo a olho... E foi o que consegui apanhar.


Ingredientes:

  • 250 gr de arroz
  • 1l de leite
  • 250 gr de açúcar
  • 3 gemas de ovos
  • 1 colher (sopa) de margarina
  • 1 casca de limão
  • 1 pau de canela
  • Canela em pó e sal q.b.

Preparação:

Leve o leite ao lume até ferver.
Coza o arroz em água, juntamente com a casca de limão, a manteiga, o pau de canela, e o sal.
Quando tiver absorvido toda a água e estiver cozido, adicione o leite quente, aos poucos, mexendo sempre e deixando que absorva cada parte que deitou do leite.
Mexa com cuidado, tendo atenção para não pegar.
Entretanto prepare as gemas. Bata-as ligeiramente numa tigela e adicione aos poucos parcelas de leite quente, para aquecer as gemas. As quantidades de leite colocadas nas gemas têm de ser mínimas, e deve mexer-se bem, para não cozer as gemas.
Quando o arroz tiver absorvido todo o leite, retire-o do lume e junte-lhe imediatamente o açúcar e as gemas.
Retire a casca do limão e
o pau de canela com cuidado.
Deite o arroz-doce em travessas ou pratinhos e enfeite com canela em pó.

Nota: Antes de juntar o leite o arroz tem de estar completamente cozido.

quinta-feira, 25 de junho de 2009

Semifrio de Natas e Bolacha

Esta é uma sobremesa que o mano gosta muito e então lá foi ele para a cozinha...

Ingredientes:

  • 1 pacote de Bolacha Maria
  • 1 lata de leite condensado
  • 3 pacotes de natas
  • 100g de margarina
  • 5 folhas de gelatina incolor
Preparação:
Pique a bolacha e junte a manteiga derretida.
Com essa mistura forre o fundo de uma tarteira de fundo móvel, tendo em atenção de preencher bem todos os rebordos.
Leve ao forno médio por 10 minutos. Retire e deixe arrefecer.
Demolhe as folhas de gelatina em água fria e reserve.
Num recipiente bata as natas em chantilly e envolva-lhes o leite condensado.
Derreta a gelatina mal escorrida no microondas e envolva em fio no preparado, batendo sempre, para não criar pedaços de gelatina.
Deite o preparado na forma já fria e leve ao congelador por algumas horas. Algum tempo antes de servir passe para o frigorífico.
Sirva polvilhado de bolacha picada.

terça-feira, 23 de junho de 2009

Pão de Tomilho e Passas


Ingredientes:

  • 2 colheres (chá) de levedura seca
  • 100ml de água
  • 500g de farinha forte
  • 1 1/2 colher (chá) de sal
  • 2 colheres (sopa) de leite em pó
  • 1 colher (sopa) de tomilho fresco, picado
  • 250g de uvas passa
  • 4 colheres (sopa) de azeite
  • 4 ovos, batidos

Preparação:

(tradicional)
Polvilhe o fermento na água numa tigela. Deixe por 5 minutos, até dissolver.
Junte a farinha, o sal e o leite em pó numa tigela grande. Faça um buraco no centro e despeje a água fermentada e todos os restantes ingredientes.
Misture tudo até obter uma massa flexível e pegajosa. Adicione 1 colher (sopa) de farinha de cada vez, se a massa estiver demasiado húmida.
Deite a massa numa superfície ligeiramente enfarinhada. Amasse até ficar macia, flexível e elástica, por 10 minutos.
Ponha a massa numa tigela limpa e oleada e cubra com um pano. Deixe levedar até ficar com o dobro do tamanho, cerca de 2 horas.
Volte a amassar por 5 minutos e deixe descansar por 10.
Divida a massa em duas partes. Molde cada uma numa bola.
Coloque cada uma numa tigela oleada e cubra com panos. Deixe crescer até duplicar de tamanho, cerca de 1 hora. Estes pães vão aumentar e parecer débeis depois de crescer, mas vão crescer muito durante a fase inicial da cozedura.
Faça um golpe com 1cm de profundidade no topo de cada pão, e depois outro na direcção oposta, formando uma cruz.
Coza-os no forno pré-aquecido, até ficarem douradas e ocas quando lhes batemos na base.
Retire e deixe arrefecer sobre uma rede.

(MFP)
Coloque todos os ingredientes, sendo primeiro os líquidos e depois os sólidos, tendo em atenção para não juntar a levedura e o sal, pois esta perderia o efeito.
Seleccione o programa “Massa”, retire da máquina quando terminar e siga os passos a partir da formação das bolas, se quiser moldar o pão. Se não quiser moldar as bola, no inicio, em vez de seleccionar o programa “massa” seleccione o “normal”, e o pão virá com o seu formato normal da MFP.

(adaptado de Rosemary Raisin Bread, do livro Bread - Baking By Hand Or Bread Machine, 2007)

domingo, 21 de junho de 2009

Dia Branco - Torta de Limão

Ora aqui vai a minha sugestão para o Dia Branco. Não quis optar por nada muito simples nem totalmente branco, pelo que achei esta torta a perfeição. Pensei em suspiros e fi-los mas já os publiquei e achei que este dia merecia mais... Pensei em semifrio de limão, que é mesmo branco, mas já tinha feito um semifrio para o dia rosa e precisava de mais... Não queria nada simples, nem nada totalmente branco... Pannacotta?! Não... Precisava que fosse apelativo e tivesse cor e então foi no que deu... Branquinha no creme, no polvilho de açúcar, na decoração, branco predominante mas não exclusivo...
Espero que gostem.
(adaptado
daqui)

Ingredientes:

  • 4 claras
  • 6 gemas
  • 3/4 de chávena (chá) de açúcar
  • 3/4 de chávena (chá) de farinha de trigo
  • 1 colher (chá) de fermento em pó
  • 1/4 de chávena de leite
  • 1 colher (sopa) de manteiga

    (recheio)
  • 1 embalagem de leite condensado
  • 1 embalagem de natas
  • 1/2 chávena (chá) de sumo de limão coado
  • 3 folhas de gelatina em pó sem sabor hidratada em 1/4 de chávena de água derretida e fria

Preparação:

Prepare o recheio juntando o sumo de limão, o leite condensado e as natas. Bata por 5 minutos e prepare a gelatina. Junte ao creme, mexa bem e leve ao frigorifico até à hora de montar a torta.
Numa tigela passe as gemas pela peneira, junte as claras e o açúcar e leve ao lume em banho-maria mexendo sempre até amornar ligeiramente e o açúcar derreter (cuidado os ovos não devem cozinhar).
Leve a mistura para a batedeira e bata até que os ovos aumentem de volume.
Retire da batedeira e junte a farinha de trigo peneirada, o leite quente e a manteiga derretida.
Junte o fermento em pó e mexa delicadamente.
Coloque a massa sobre um tabuleiro forrado com papel vegetal, ou untado e enfarinhado.
Leve ao forno médio pré-aquecido, por cerca de 20 minutos. Assim que a massa estiver pronta, retire-a do forno e coloque sobre um pano húmido, limpo e polvilhado com açúcar.
Recheie e enrole com a ajuda do pano, leve ao frigorifico ainda enrolado no pano para que não resseque até a hora de servir.
Na hora de servir coloque a torta numa travessa, polvilhe com açúcar e decore a gosto.



sábado, 20 de junho de 2009

Suspiros

Até me podia ter adiantado para o dia branco, mas não, não é nada disso... Apenas quis aproveitar umas claras que cá tinha em casa e como sou doida por suspiros juntei o útil ao agradável e pus mãos à obra.

Ingredientes:

  • 4 claras
  • 2 chávenas de açúcar

Preparação:

Junte 2 das claras ao açúcar e num pirex leve ao lume baixo em banho-maria, para derreter ligeiramente o açúcar (atenção para não cozer as claras), mexendo sempre.
Quando as claras estiverem mornas e o açúcar mais diluído retire do lume e deixe arrefecer.
Com a batedeira, bata bem este preparado e aos poucos incorpore as restantes claras. Bata-as até subirem (elas não sobem muito mas ficam em castelo).
Coloque o preparado num dispara-biscoitos ou disponha-o com uma colher sobre um tabuleiro forrado com papel vegetal.
Leve ao forno, a cerca de 100ºC, até secarem e doirarem. Tenha em atenção que os suspiros cozem bastante rápido, por isso convem terem todos o mesmo tamanho, para não acontecer uns estarem prontos e outros não. Estão prontos quando lhes tocar com o dedo e eles não cederem.
Retire do forno e delicie-se!
NOTA: Se for do seu agrado junte-lhes raspas de limão, laranja ou até mesmo gelatinas de sabores.

sexta-feira, 19 de junho de 2009

Tomates-Cereja

Tal como prometido aqui fica uma publicação totalmente caseira, com tomates-cereja e manjericão da minha horta.
Fiz esta salada para acompanhar um jantar cá em casa e todos quantos provaram regalaram-se e adoraram os tomates.

Ingredientes:
(por pessoa)

  • 5 a 6 tomates-cereja
  • 3 a 4 folhas de manjericão
  • Azeite q.b
  • Vinagre q.b
  • Sal e pimenta q.b.

Preparação:

Lavar bem os tomates e o manjericão. Cortar os tomates ao meio, para que os seus sucos se fundam com o tempero.
Colocar as folhas de manjericão inteiras ou partidas ao meio.
Temperar com sal, pimenta, azeite e vinagre a gosto.

terça-feira, 16 de junho de 2009

Semifrio Comemorativo

E heis que surge a nova imagem do Sabores da Alma... Clean, subtil, descontraída... Mais pessoal, um pouco mais de mim... Mais acolhedora, mais séria...
Dou-vos as Boas Vindas ao novo espaço... A "aspirante a cozinheira" é a mesma, a cozinha é a mesma, os pratos continuam iguais... O espaço mudou!
O logotipo é original, fi-lo eu mesma, num mix de moda e cozinha... Os meus mundos, as minhas paixões...
Sintam-se livres de partilhar opiniões, sugestões, ou apenas falar...
Obrigada por acompanharem o Sabores da Alma! Vamos comemorar!

Ingredientes:

  • 1 pacote de bolacha maria
  • 120g de manteiga
  • 2 saquetas de gelatina de morango
  • 1 lata de leite condensado
  • 2 pacotes de natas (200g/cada)
  • 10 folhas de gelatina
  • 100 ml de xarope de groselha
  • 1l de água (7,5dl para as gelatinas + 2,5dl para a groselha)
  • Framboesas ou outro fruto vermelho a gosto q.b.
  • Arandos Secos q.b.

Preparação:

Primeiro prepare a base. Triture a bolacha maria com os arandos secos e junte-lhes a manteiga derretida. Amasse bem e forre o fundo dos aros com a massa. Leve-os ao frigorifico até solidificarem e ficarem como uma bolacha.
Prepare então o creme. Ponha de molho em água fria 4 folhas de gelatina e reserve.
Ponha ao lume 2,5dl de água (metade do pedido pela marca para a confecção da gelatina) e deixe ferver. Retire do lume e junte a gelatina de morango. Mexa até dissolver e junte as folhas da gelatina escorridas. Deixe arrefecer.
Bata as natas em chantilly e junte-lhes o leite condensado. Mexa bem e junte por fim o preparado de gelatina de morango.
Deite nos aros e leve-os ao frio, na diagonal.
Prepare a primeira camada de gelatina, demolhando 2 folhas de gelatina incolor. Ferva 0,5dl de água e junte-lhes o outro pacote de gelatina de morango. Mexa bem e junte as folhas de gelatina escorridas. Mexa bem.
Quando o creme estiver sólido, retire os aros do frigorifico e junte a gelatina, perfazendo metade para a altura final do semifrio. Leve-os ao frigorifico já na vertical.
Prepare por fim a última camada. Demolhe as restantes folhas de gelatina (4) em água fria.
Leve ao lume 2,5dl de água até ferver. Retire do lume e junte o xarope de groselha. Mexa bem, junte-lhes as folhas de gelatina já escorridas. Deixe arrefecer.
Quando a camada de gelatina de morango estiver sólida, deite-lhes a gelatina de groselha, já fria, até ao final do semifrio.
Coloque então na gelatina framboesas a gosto.
Leve ao frigorifico a solidificar. Desenforme e sirva bem fresquinho.
(Nota: Tenha em atenção a altura dos semifrios. O peso sa gelatina é superior ao do creme e o semifrio inclinará ao desenformar se for muito alto.)

Dica: Decorações de Caramelo


As decorações de caramelo devem ser feitas e usadas rapidamente – não se mantêm muito tempo e amolecem com a humidade. Também ficam moles e pegajosas no frigorífico. O açúcar no caramelo liquefaz-se quando entra em contacto com natas, gelado, custard, etc., por isso não deixe as suas criações muito tempo à espera antes de as servir. Se possível, junte-as mesmo antes de servir. Faça o caramelo como habitual. Quando atingir a cor desejada, pare a cozedura e volte a aquece-lo quando precisar dele líquido.



Coisas a Fazer




Folhas de Caramelo: Para fazer folhas de caramelo, deite o caramelo numa folha de papel vegetal com óleo e deixe arrefecer (tenha cuidado pois o papel ficará muito quente). Pode então partir as folhas em várias formas e tamanhos para decorar. É mais fácil parti-lo à mão mas tenha cuidado com os bocados mais aguçados. Pode também deitar caramelo em formas livres ou em moldes de plasticina pincelados com óleo. Pode dar cor ao caramelo com colorantes e pode fazer desenhos completos com várias cores.



Algodão-de-Açúcar: Pode fazer com caramelo fios muito finos usando dois garfos ou uma vara de arames com as pontas cortadas. Mantenha o caramelo líquido deixando o tacho dentro de outro com água quente enquanto trabalha. Os fios precisam de ser grossos o suficiente para que corram continuamente da ponta do garfo. Coloque óleo na pega de uma colher de pau e coloque-a entre duas cadeiras. Coloque uma folha de jornal por baixo. Segure dois garfos de costas um para o outro e mergulhe-os no caramelo. Movimente-os rapidamente para a frente e para trás por cima da colher – formar-se-ão fios de caramelo à volta da colher que ficarão pendurados. Mergulhe os garfos de novo até ter a quantidade suficiente de fios. Molde-os de formas decorativas com as mãos. Use imediatamente.


Cestos de Caramelo: Faça os cestos salpicando o caramelo para a frente e para trás na base de uma forma invertida com bastante óleo e deixe endurecer bem antes de retirar o caramelo da forma. Fios de caramelo entrecruzados podem ser feitos salpicando caramelo num tabuleiro com bastante óleo ou numa forma de metal. Lembre-se de que quanto mais grossos os fios mais difícil será partirem-se, embora com alguma prática seja possível fazer decorações mais finas e mais delicadas.




Praliné: Junte amêndoas inteiras, em flocos ou em lascas, a um caramelo dourado feito com a quantidade de açúcar igual ao peso das amêndoas. Misture bem, deite rapidamente numa superfície de mármore ou num tabuleiro com óleo, espalhe numa camada uniforme e deixe arrefecer. O praliné pode então ser partido em bocados ou esmagado dentro de um saco plástico batendo com um rolo ou então na picadora. Guarde num recipiente hermético. Folhas de praliné feitas com amêndoas picadas podem ser moldadas em feitios de chávena aquecendo levemente o praliné e depois colocando-os numa forminha invertida e pressionando para baixo.



Forrar uma forma: Deite o caramelo líquido nas bases de forminhas para sobremesas tipo créme caramel e abane a forminha para que fique toda coberta. Tenha cuidado pois ficará quente.



Mergulhar fruta: Frutos inteiros ou nozes podem ser mergulhados em caramelo para ficarem com uma cobertura mais brilhante. Com um palito ou um garfo prenda os frutos pelo talo e mergulhe-os, depois deixe-os a secar em papel vegetal.




Casca de Caramelo: Salpique um tabuleiro forrado com papel de alumínio com uma camada fina de açúcar e coloque sob o grelhador pré-aquecido. Tenha atenção à altura em que o açúcar se derrete e se torna caramelo. Deixe assentar e depois cuidadosamente retire do papel e parta em bocados.



Coberturas de Caramelo: Deite o caramelo líquido em créme brulées ou outras sobremesas semelhantes para que fiquem com uma cobertura. Deite o caramelo cuidadosamente, tapando completamente. O caramelo endurece rapidamente, por isso trabalhe depressa.



(retirado de O Livro Essencial das Sobremesas, Dinalivro, 2007)

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More