Receitas Rápidas com que impressionar?

Consegue imaginar o ar surpreso dos seus amigos, ou até da sua namorada, quando lhes servir um delicioso Cocktail de Camarão? (só não lhes conte que apenas demorou 10 minutos na cozinha...!).

Para preparar com tempo e ter sempre à mão de qualquer ocasião, porque não preparar e congelar?

No dia é só cozinhar e servir como se tivessem sido acabados de fazer! Uma boa dica são os Crepes de Legumes, coloridos e estaladiços. Que tal?!

Porque adoçar o palato é adoçar a alma e porque nenhuma refeição está completa sem a sobremesa.

Experimente as diversas receitas de sobremesas disponíveis - da mais complexa à mais simples, todas prometem encher-lhe as medidas e tornar a sua refeição num momento mais feliz!

segunda-feira, 31 de dezembro de 2012

Feliz 2013!




 


2012 foi um ano de grandes feitos... Licenciatura terminada, noivado, novo emprego e novos objectivos.
Com o terminar de algumas etapas e o iniciar de outras, o ano foi-se passando, por entre tachos, panelas, batedeiras e tigelas, com muito amor, muita dedicação e muito empenho.
O blog, ainda que a meio gás, continua a ser a minha paixão, a partilha que reflete o meu amor pela cozinha, pela pastelaria, pela fotografia, pela estética e pelo design... É nele que expresso o que me preenche, o que me faz sonhar, o que aos poucos faço, conquisto e partilho...

A todos os que acompanharam estes feitos, a todos os novos amigos que surgirão no Novo Ano, o Sabores da Alma e eu mesma, desejam um próspero 2013, cheio de concretização, amor, sucesso, saúde e felicidade!

Sejamos felizes, partilhemos e continuemos a sorrir... Venha o que vier! :)

segunda-feira, 19 de novembro de 2012

Produtos de Natal

À semelhança do ano passado, Neste Natal ofereça aos amigos, ou a si mesmo, produtos Sabores da Alma. Prometo-lhe que vão adorar!

As encomendas devem ser feitas por email. O envio é realizado por CTT, após boa cobrança, sendo os portes a cargo do cliente. O pagamento é realizado por transferência bancária com envio de comprovativo.

Para mais informações contacte por email. 



Compotas




Marmalade de Limão, Gengibre e Mel - ESGOTADO
A cada colherada um pedaço de um Inverno quente e acolhedor.
350g, aprox. - 3,50€


 
Compota de Ameixa e Pêssego com Porto (4 unidades disponíveis)
O final do Verão a cada colherada.
350g, aprox. - 3,50€


 
Compota de Pêra e Moscatel (4 unidades disponíveis)
As pêras cozidas em Vinho Moscatel - excelente para acompanhar um belíssimo queijo amanteigado.
350g, aprox. - 3,50€


 
Compota de Gila e Especiarias (10 unidades disponíveis)
Os sabores de um Natal que se aproxima, tão delicioso.
350g, aprox. - 3,50€


 
Compota de Piña Colada (1 unidade disponível)
O abacaxi, o côco e o rum... Num cocktail ali mesmo à mão.
350g, aprox. - 3,50€


 
Compota de Maçã e Amora Silvestre (ESGOTADA)
Cada amora colhida das silvas para lhe trazer a melhor compota de amora que já provou.
350g, aprox. - 3,50€


 
Compota de Melão e Abacaxi (4 unidades dispoíveis)
Uma compota improvável mas deliciosamente comprometedora!
350g, aprox. - 3,50€


 
Compota de Morango e Espumante (8 unidades disponíveis)
Para os verdadeiros românticos, o clássico dos momentos a dois!
350g, aprox. - 3,50€


 
Marmalade de Tangerina (ESGOTADO)
Tão cheia de vida, tão aromática que não vai resistir!
350g, aprox. - 3,50€


Compota de Tomate e Manjericão (ESGOTADO)
O duo da bella Itália num frasco de compota que o vai deixar arrebatado.
350g, aprox. - 3,50€


 
Compota de Maçã e Canela (8 unidades disponíveis)
A combinação preferida de um Outono caloroso.
350g, aprox. - 3,50€


 
Compota de Morango, Maçã e Ruibarbo (6 unidades disponíveis)
Uma triologia de sabores imperdível!
350g, aprox. - 3,50€


 
Compota de Pimpinela e Coco (10 unidades disponíveis)
A pimpinela mostra-se pela primeira vez numa compota despretensiosa, e tão bem acompanhada...
350g, aprox. - 3,50€


 
Marmelada de Marmelo e Romã (10 unidades disponíveis)
Uma marmelada complexa e deslumbrante!
350g, aprox. - 3,50€


Geleia de Flores (ESGOTADA)
Para os nossos gourmets... Uma geleia de flores, única!
350g, aprox. - 3,50€



Licores
 
 


Licores de
          Pêssego e Alperce (ESGOTADO)
          Morango e Framboesa (ESGOTADO)
          Romã e Baunilha (2 unidades disponíveis)
Licor de Pêssego e Alperce, tão vivo, tão Verão!
Licor de Morango e Framboesa, extremamente frutado!
Licor de Romã e Baunilha, para aquecer o Inverno.
250ml, cada - 5,00€


Cabazes




Cabaz Duo
Duas compotas e dois licores, à escolha
Cabaz - 15€
Cabaz Trio
Duas Compotas e um licor, à escolha
Cabaz - 12€ 



Cabaz Compotas
Três compotas, à escolha
Cabaz - 10€

quarta-feira, 3 de outubro de 2012

Aura - Lisboa Restaurant Week

O restaurante Aura fica integrado no Pátio da Galé, situado no Terreiro do Paço, um espaço nobre da cidade. Foi inaugurado em Fevereiro de 2011, e oferece uma ementa de cozinha portuguesa contemporânea, com assinatura do chef Duarte Mathias e do produtor gastronómico Fabrice Marescaux.
A ementa é inspirada no que de mais se aprecia na gastronomia portuguesa, preparada com astúcia e requinte, contemporanealizando os paladares portugueses a um nível excepcional.


A decoração do Aura, prende-se em linhas românticas modernas, com muita luz e de cores sóbrias - a declarar um nível de clientes com bom gosto e sobriedade. Composto por sala de jantar e lounge, este espaço, no coração de Lisboa, é um ponto de encontro da cidade de Lisboa, quer para um jantar formal ou um cocktail partilhado entre amigos.


 
A refeição iniciou-se com um pequeno couvert acompanhado por pães à escolha do cliente (opções como pães de sementes - de sésamo ou de papoila) - muito sugestivas, com óptimo aspecto. 

Feita a escolha do menú disponível para a Restaurant Week foi-nos aconselhado o vinho mais indicado para a refeição por parte do escanção do restaurante - Montaria Tinto 2011, um vinho leve, de paladar aberto, com os aromas típicos dos vinhos alentejanos - perfeito!





De entre as entradas disponíveis, optei pelo Carpaccio de Novilho com Flor de Sal e Tosta de Queijo de Cabra Gratinado - sabores bem conjugados, de óptima qualidade e bem temperados. Uma excelente opção para iniciar a refeição que se pretendia despretensiosa. O E., grande fã de queijo, optou pelo Crocante de 3 Queijos com Melaço e Nozes - extremamente agradável, de sabores doces bem conjugados com os aromas dos queijos - uma magnífica entrada a ligar com o vinho em perfeição.




Para os pratos principais havia um variado leque de opções disponíveis, mas optámos pela lado da carne, talvez por parecer um lado mais sugestivo. 
A escolha prendeu-se entre as Bochechas de Porco Preto em Vinho Tinto com Migas de Espargos Selvagens e a Empada Folhada de Pato e Bouquet de Alfaces. Ambos os pratos bem confeccionados, com grande destaque para as Bochechas de Porco, de uma tenrura inacreditável, com um aroma extraordinário, e para as Migas, muitíssimo bem confeccionadas e muitíssimo saborosas.
A Empada Folhada estava, também ela, muito bem confeccionada e temperada, acompanhada pelo bouquet de alfaces. A apontar apenas a dose, um pouco exagerada, e a monotonia que tanta quantidade cria com o mesmo paladar. Excepcionando este pequeno pormenor, mostrou-se uma excelente escolha.



As sobremesas foram o alto e o baixo da refeição. O Crostinni de Maçã com Compota de Frutos Vermelhos, talvez a necessitar de mais aromas a envolver a maçã e os frutos secos, que pareciam algo dietéticos, e a necessitar de alguma revisão na conjugação com os frutos vermelhos. Não é nenhum pecado ao menú, e talvez tenha sido uma sobremesa ideal para quem quis suavizar os sabores fortes da refeição - para mim mostrou-se um baixo final para tão saborosa refeição.
Para contrapôr, o Macarron com Creme de Chocolate, Caramelo e Amêndoas Torradas estava perfeito! A crosta sólida, o interior cremoso e arejado, o creme a ligar na perfeição com o macarron, os frutos vermelhos a cortar os sabores doces - simplesmente divino!

No geral, o Aura é um magnífico restaurante, com a carta a transparecer momentos de refeições fabulosas, para degustar nas calmas, em refeições pausadas pelo convívio e harmonizadas com bons vinhos.

Esta refeição foi patrocinada pelo Sabor do Ano que amavelmente convidou o Sabores da Alma a conhecer este espaço e a sua gastronomia - um espaço a visitar brevemente fora da Restaurant Week, para conhecer ao pormenor a sua carta.





quinta-feira, 20 de setembro de 2012

Bolo de Arroz

Um inesquecível clássico, que faz ainda hoje parte de nós, tanto como fez da nossa infância!


Ingredientes:
(para 8 bolos)
  • 150g de açúcar
  • 150g de farinha de trigo
  • 75g de farinha de arroz
  • 75g de manteiga
  • 12g de fermento em pó
  • 3 ovos + leite (perfazendo 250ml)
  • 1 colher (chá) de extracto de baunilha
  • Raspa de limão q.b.
  • Açúcar q.b.


Preparação:

Bate-se o açúcar com a manteiga mole e o fermento até obter um creme de manteiga suave.
Junta-se os ovos e o leite e bate-se bem. Junta-se a raspa do limão e a baunilha.
Por fim, juntam-se as farinhas e envolvem-se até obter uma massa uniforme.
Levam-se ao forno pré-aquecido, em aros forrados com tiras de papel vegetal, cheios até meio e polvilhados com açúcar para criar a crosta, a 200ºC por 5 minutos e a 180ºC até cozerem.

Adaptado de "A Cozinha Ideal - Tratado Completo de Cozinha, Pastelaria e Bar" de Manuel Ferreira 

 



terça-feira, 18 de setembro de 2012

Vela Latina - um almoço com o vislumbre do Tejo


O Vela Latina é um restaurante situado em Belém, mesmo ali junto à magnífica Torre de Belém, com um vislumbre do Tejo - nesse dia, solarengo -, que transmite o espírito náutico, ligeiramente campestre, da zona em que se posiciona - a Doca do Bom Sucesso. Nascido em 1988, mostra-se um espaço para os dias de hoje, sem que o moderno e futuro arrebate a tranquilidade de um presente em que buscamos o que é nosso por natureza e por origem.

Ao entrarmos no Vela Latina somos invadidos pela sensação de entrar num iate de luxo, revestido de madeira, com elegância e requinte. Pequenos apontamentos náuticos e marinhos fazem a decoração deste espaço, composto por diversas salas, muito iluminado, muito eclético - atendendo aos habituées e aos novos turistas que por ali passam.

Regida pelo chef Benjamim Vilaça com o apoio do Sub-Chef José Cunha (que estava ao serviço nesse dia),
a cozinha do Vela Latina apoia-se em elementos mediterrânicos, com apontamentos internacionais, num estilo de cozinha que não aspira ao contemporâneo e ao científico da mesma - que não precisa -, mas que se mantém num nível de cozinha de conforto, quer para a casa quer para os seus clientes. A carta é variadíssima e pode optar-se por um diversificado leque de pratos, sem cansar o palato, sem repetir elementos.

A sala apoia-se na chefia do Chef Manuel Lúcio, apoiado pelo Sub-Chef António Mateus. O Sub-Chef Mateus mostrou-se aberto em mostrar-nos a casa e a família em que assenta o Vela Latina, demonstrando um profissionalismo e uma atenção para com cada cliente que se mostra rara na Lisboa movimentada pelos turistas. A equipa da sala mostrou-se extremamente coordenada, fazendo denotar a sua cumplicidade de trabalho e os anos de serviço pela casa.


O almoço começou com uma flute de Moët & Chandon, fresco como se pede, a acompanhar um queijo fresco, fatias de salmão fumado e o azeite (acompanhado do balsâmico, como tanto se vê ultimamente).

O restante almoço foi, para mim, conduzido pelo Sub-Chef Mateus, que sabiamente me guiou por entre a carta e me levou ao que de melhor poderia oferecer. O E. preferiu optar ele mesmo pelos pratos apresentados, mostrando escolhas pessoais muito marcadas que o levaram a bons e maus caminhos pelo Vela Latina.


Para entrada o Sub-Chef Mateus aconselhou um magnífico "Carpaccio" de novilho com Queijo da Ilha de S. Jorge, de sabores marcantes, de uma textura delicada. A denotar, quem sabe, um pouco de sal em demasia largado sobre o "carpaccio" - não fosse o próprio queijo da Ilha que o acompanha também ele de paladar forte. Um pequeno pormenor que pode ser corrigido para conseguir um equilíbrio entre os elementos. O E. optou por uma deliciosa e muitíssimo bem confeccionada Perdiz de Escabeche, que foi um dos pratos mais marcantes do almoço. As texturas contrabalanceavam-se harmoniozamente entre a tenrura da perdiz e o crocante dos cogumelos desidratados. Os sabores perfeitos, muito bem temperados e aromatizados - uma entrada a sugerir, sem dúvida! 



Por entre o leque variado de pratos - como referi anteriormente - fui levada para um inebriante prato de Arroz de Coentros com Lagosta - sem dúvida o melhor prato do almoço (a fazer frente à Perdiz, claramente). A textura cremosa do arroz, com sucos a envolverem o paladar dos coentros, contrastava lindamente com a textura firme de uma lagosta confeccionada na perfeição! Os temperos ideiais, sem nada a corrigir. O E. optou por um Magret de Pato com Laranja e Batata Palha - longe das suas expectativas, quase desapontante após a magnífica perdiz. Bem confeccionado, é certo, o magret apresentava-se numa cozedura excelente, mas o seu sabor e excelência de confecção em nada foi apoiado pelo que o acompanhava. Gomos de laranja e batata palha - ainda que caseira - a passar um sabor desagradável a óleo, que ficou mal numa lista de pratos de sucesso ao longo da refeição. Desiquilibrado, sem ligação e a perder-se, este é um prato a ser repensado na sua totalidade pelo Chef Benjamim, para igualar os seus parceiros de mesa, uniformizando uma refeição que poderia ser de sucesso.
O almoço foi acompanhado por um dos 6 vinhos a copo disponíveis na carta (3 brancos e 3 tintos) - Domingos Soares Franco Verdelho, de 2011, de aroma floral que deixou uma frescura que equilibrou os pratos na perfeição.

 
As sobremesas foram o final de uma doce refeição - ignorando os pequenos percalços até ali. 
Aconselhada pelo Sub-Chef Mateus optei por umas Farófias da nossa Casa (se bem que os meus olhos se perderam na carta por um Tiramisú com Pedro Ximenez, a testar brevemente, quem sabe...), mas em nada me arrependi. Uma confecção e cozedura perfeitas, com as farófias a desfazerem-se na boca sem qualquer esforço, acompanhadas pelo seu delicioso e cristalino creme de baunilha - um amor de perdição!
O E. optou por algo fresco para arrebatar o almoço - Sorbet de Limão com Vodka. Que frescura, que acidez equilibrada, que contraste delicioso. Nada expectável e a superar completamente.

Para terminar, o café acompanhado de uma miniatura de queque, simples, fofo, para adocicar a degustação do café, e um pequeno mimo - duas trufas de chocolate numa pequenina caixa, para recordar a refeição num momento mais tarde do dia.


O Vela Latina mostrou-se um restaurante para passar um bom almoço de fim-de-semana, com comida de conforto, para pessoas de verdade - sem elementos estranhos, sem sabores descompassados por ligações pré-modernas - um luxo, na realidade, para descontrair enquanto se come. 














Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More